domingo, 26 de junho de 2011

Plantas no Ambiente de Trabalho



Existe um conjunto de sintomas relacionado à permanência em edifícios - dor de cabeça, desordens do sistema nervoso, alergias respiratórias, anormalidades e coceiras na pele, falta de concentração, cansaço e letargia, congestão respiratória e dos seios da face, asma e irritações na garganta, prurido e ardor nos olhos, originada pela ventilação inadequada, contaminantes químicos de  interior, contaminantes químicos exteriores, contaminantes biológicos e agentes desconhecidos. As ausências dos trabalhadores por doenças, baixo desempenho, desconforto e desestímulo, causados por um ambiente pouco saudável, têm grande significado financeiro, além de todas as responsabilidades sociais e legais daí decorrentes. As ausências em cargos de chefia ou coordenação significam perda de eficiência de toda a cadeia de funções. Além da capacidade de melhorar o ar interno ao remover produtos químicos, as plantas também mantêm níveis adequados de umidade ambiental. As plantas também diminuem em até 20% a poeira dos ambientes e “plantas saudáveis e não movimentadas não emitem esporos”. As plantas podem absorver sons, o que diminui a reverberação e o ruído ambiental. Paralelamente a todas essas vantagens, a convivência com as plantas satisfaz necessidades básicas de contato com a natureza, trazendo sensação de bem-estar àqueles que usufruem de sua presença (Reduzem o estresse aumentando em até 12% a produtividade).


Nenhum comentário: