domingo, 17 de julho de 2011

Paciência




Pessoas ocupadas criam vidas ocupadas. E vidas ocupadas dão uma sensação de pressa contínua na qual esperar por qualquer coisa nunca parece ser uma opção. Mas depois de um tempo, a natureza cansativa de nossas ocupações nos faz parar e refletir. Nos faz ouvir o chamado interior para um ritmo mais lento. Nos faz sentir a necessidade de uma pausa, de colocar um freio na corrida. Alguma vez você  já decidiu conscientemente não apressar algo por saber que no fundo tudo vai acontecer da maneira certa no momento certo? Os mais velhos e mais maduros tendem a fazê-lo. Alguma vez você já decidiu não correr para algum lugar ao perceber que você não pode chegar lá mais rápido do que o seu modo de transporte, e que você não pode controlar o que surge no caminho? Motoristas de ônibus aprendem a fazê-lo. Mesmo numa corrida de Fórmula 1, os pilotos têm de fazê-lo.” Mike George, Clear Thinking, Are you pacient or just the pacient, 22/05/11


domingo, 10 de julho de 2011

Mensagem




O homem toma os limites do seu campo de visão como limites do mundo.

               Filósofo alemão Arthur Schopenhauer (1788-1860).



domingo, 3 de julho de 2011

Biofilia






Biofilia é a afetividade emocional inata dos seres humanos para com as demais espécies da Terra. Estas emoções, ativadas quando entramos em contato com outras espécies ou ambientes naturais; varia da atração à aversão, admiração à indiferença, paz à ansiedade, entre muitas outras. São reações geneticamente inerentes a todas as espécies, embora nos seres humanos, por razões óbvias, são pouco manifestadas na vida cotidiana. 
Quando, seres humanos se retiram do ambiente natural, os aprendizados da biofilia não são substituídos por versões modernas igualmente bem adaptadas aos fatores tecnológicos da vida contemporânea. Ao invés disto, estes persistem, de geração a geração, atrofiados e esporadicamente manifestados nos novos ambientes artificiais. Não é acidente de cultura que mais crianças visitam zoológicos do que todos os principais jogos esportivos juntos (ao menos nos EUA e Canadá), que os ricos continuam a procurar propriedades frente a lagos e remanescentes naturais e que medos ou até fobias a aranhas, cobras, espaços pequenos e alturas (todos os elementos encontrados no ambiente natural), são muito mais freqüentes do que de artefatos modernos, incluindo os mais perigosos, como armas, facas, automóveis e fios elétricos.

domingo, 26 de junho de 2011

Plantas no Ambiente de Trabalho



Existe um conjunto de sintomas relacionado à permanência em edifícios - dor de cabeça, desordens do sistema nervoso, alergias respiratórias, anormalidades e coceiras na pele, falta de concentração, cansaço e letargia, congestão respiratória e dos seios da face, asma e irritações na garganta, prurido e ardor nos olhos, originada pela ventilação inadequada, contaminantes químicos de  interior, contaminantes químicos exteriores, contaminantes biológicos e agentes desconhecidos. As ausências dos trabalhadores por doenças, baixo desempenho, desconforto e desestímulo, causados por um ambiente pouco saudável, têm grande significado financeiro, além de todas as responsabilidades sociais e legais daí decorrentes. As ausências em cargos de chefia ou coordenação significam perda de eficiência de toda a cadeia de funções. Além da capacidade de melhorar o ar interno ao remover produtos químicos, as plantas também mantêm níveis adequados de umidade ambiental. As plantas também diminuem em até 20% a poeira dos ambientes e “plantas saudáveis e não movimentadas não emitem esporos”. As plantas podem absorver sons, o que diminui a reverberação e o ruído ambiental. Paralelamente a todas essas vantagens, a convivência com as plantas satisfaz necessidades básicas de contato com a natureza, trazendo sensação de bem-estar àqueles que usufruem de sua presença (Reduzem o estresse aumentando em até 12% a produtividade).


quinta-feira, 23 de junho de 2011

Mensagem do Chefe Seattle


Carta alegadamente escrita em 1.855 pelo chefe da tribo Seattle ao Presidente dos Estados Unidos Franklin Pierce, que pretendia comprar uma grande parte das terras indígenas.

"Sabemos que o homem branco não compreende nosso modo de viver. Para ele um lote de terra é igual a outro, porque ele é um forasteiro que chega na calada da noite e tira da terra tudo o que necessita. A terra não é sua irmã, mas sim sua inimiga, e, depois de a conquistar, ele vai embora. Deixa para trás o túmulo de seus antepassados e nem se importa. Arrebata a terra das mãos de seus filhos e não se importa. Fica esquecido da sepultura de seu pai e do direito de seus filhos à herança. Ele trata sua mãe - a terra - e seu irmão - o céu - como as coisas que podem ser compradas, saqueadas, vendidas como ovelhas ou miçanga cintilante. Sua voracidade arruinará a terra deixando um deserto. Não sei. Nossos modos de vida diferem dos teus. A vida de tuas cidades causa tormento aos olhos do homem vermelho. Mas talvez isto seja assim por ser o homem vermelho um selvagem que nada entende. (...) O ar é precioso para o homem vermelho, porque todas as criaturas respiram em comum - os animais, as árvores, o homem. O homem branco parece não perceber o ar que respira. Como um moribundo em prolongada agonia, ele é insensível ao ar fétido. (...) Deves ensinar a teus filhos que o chão debaixo de seus pés são as cinzas de nossos antepassados. Para que tenham respeito aos pais, conta a teus filhos que a riqueza da terra são as vidas da parentela nossa. Ensina a teus filhos o que temos ensinado aos nossos: que a terra é nossa mãe. Se os homens cospem no chão, cospem sobre eles próprios. De uma coisa sabemos: a terra não pertence ao homem; é o homem que pertence à terra. Disto temos certeza. Todas as coisas estão interligadas, como o sangue que une uma família. Tudo quanto agride a terra, agride os filhos da terra."

domingo, 19 de junho de 2011

Livros e revistas usados - O que fazer?






Você ainda tem livros e revistas esquecidos em uma estante, com a esperança de que algum dia ainda possa ler? NUNCA JOGUE-OS FORA! Digitalize o que possa lhe interessar. Venda para um sebo, devolva para alguma livraria que tenha um programa de devolução em troca de créditos, faça trocas com outras pessoas ou sebos, doe a escolas, hospitais, entidades assistenciais, consultórios ou bibliotecas. Em último caso, encaminhe para reciclagem. As revistas e livros, mesmo que tenham informações ultrapassadas, podem servir para alguma criança recortar ou exercitar a leitura. Eventos em parques de cidades, promovidos por prefeituras, para trocas, são uma boa alternativa. Questão de consciência...



sexta-feira, 10 de junho de 2011

Uso do celular e possíveis riscos


Muito se tem falado sobre possíveis riscos do uso do celular. Existem várias discussões sobre o assunto, como a possibilidade de causar desastre de avião, de causar explosão em postos de gasolina, da incompatibilidade com a condução de automóveis, do risco de condução de eletricidade em tempestades durante a utilização, de fazer mal à saúde em caso de uso excessivo (causar problemas de visão, da memória, dor de cabeça e câncer). Recentemente as atenções recaíram sobre o risco de desenvolvimento de câncer no cérebro, com a divulgação da Organização Mundial da Saúde (OMS) (colocou os aparelhos na lista de ‘agentes possivelmente cancerígenos’: grupo 1  – inclui os agentes comprovadamente cancerígenos; grupo 2A - agentes provavelmente cancerígenos; grupo 2B – agentes possivelmente cancerígenos). As ondas ou a radiação eletromagnética existente na transmissão e recepção de celulares são semelhantes com as que produzem o rádio, a televisão e o forno de micro-ondas. A radiação é do tipo não-ionizante, diferente da que emite uma máquina de Raio-X (ionizante), por exemplo. São fontes de baixa energia. Porém, sabemos que tudo que é excessivo pode fazer mal. A radiação em grande intensidade faz mal. Então, mesmo que não exista uma confirmação científica, podemos evitar possíveis problemas com o uso dos aparelhos, evitando comprar aparelhos que estejam fora das normas brasileiras de fabricação – 2 watts por quilograma (A Anatel agora exige que conste na embalagem os níveis de radiação), trocar de lugar constantemente quando ele estiver junto ao corpo (bolso direito e esquerdo da calça, bolso do casaco, bolsa), se possível guardá-lo longe do corpo quando não estiver em uso, alternar o uso direto com o fone de ouvido, evitar falar mais de seis minutos por ligação (conforme recomenda a OMS), manter uma pequena distância do ouvido, utilizar mensagens no lugar de ligações quando der, evitar chamadas prescindíveis e colocar no viva-voz. Podemos pensar, com tudo que já se ouviu a respeito, que a questão não é se vamos usar esta tecnologia, mas sim como vamos fazê-lo... Ah! O uso do celular ao dirigir aumenta em 400% o risco de acidentes... (mesmo que no viva-voz ou fone de ouvido). Seja consciente!

segunda-feira, 6 de junho de 2011

A lição do bambu chinês



Depois de plantada a semente deste incrível arbusto, não se vê nada. Durante 5 anos, todo o crescimento é subterrâneo, invisível a olho nu. Mas, uma maciça e fibrosa estrutura de raiz, que se estende vertical e horizontalmente pela terra está sendo construída. Um escritor americano escreveu: “Muitas coisas na vida pessoal e profissional são iguais ao bambu chinês”: você trabalha, investe tempo, esforço, faz tudo o que pode para nutrir seu crescimento, e, às vezes, não vê nada por semanas, meses ou anos. Mas, se tiver paciência para continuar trabalhando, persistindo e nutrindo, o seu 5° ano chegará, e, com ele, virão um crescimento e mudanças que você jamais esperava... O bambu chinês nos ensina que não devemos facilmente desistir de nossos projetos, de nossos sonhos... Especialmente no nosso trabalho (que é sempre um grande projeto em nossas vidas). É que devemos lembrar do bambu chinês, para não desistirmos facilmente diante das dificuldades que surgirão. Tenha sempre dois hábitos: Persistência e Paciência, pois você merece alcançar todos os sonhos! É preciso muita fibra para chegar às alturas e, ao mesmo tempo, muita flexibilidade para se curvar ao chão.

AUTOR DESCONHECIDO



sábado, 4 de junho de 2011

Piada Sem Graça



Muito se tem falado em Bullying, em atos de violência física ou psicológica, intencionais e repetidos, praticados por um indivíduo ou grupo de indivíduos com o objetivo de intimidar ou agredir outro indivíduo (ou grupo de indivíduos) incapaz(es) de se defender. Mas quero chamar a atenção para um tipo especial, muito comum em nosso meio. As pessoas têm sido constantemente agredidas psicologicamente com piadas que não têm nada de engraçado e que muitos acham normais e se divertem com isso. Os humoristas, as próprias pessoas de nosso convívio, vizinhos, colegas, entre outros, costumam fazer graça com os nossos aspectos físicos, econômicos ou com as preferências de cada um. Os gordos, os magros, os negros, os anões, os deficientes, os religiosos, os gays, etc., sofrem muito, porque são agredidos com palavras sistematicamente. Precisamos desafiar este tipo de comportamento. Não podemos manter este hábito. Não é brincadeira. Não é engraçado. As vítimas que sofrem bullying podem contrair sentimentos negativos e baixa autoestima. Tendem a adquirir sérios problemas de relacionamento, podendo, inclusive, contrair comportamento agressivo. Em casos extremos, a vítima poderá tentar ou cometer suicídio.

terça-feira, 31 de maio de 2011

Biopirataria



A Biopirataria consiste na apropriação indébita de material vivo, muitas vezes se aproveitando da sabedoria dos povos tradicionais sobre o uso de plantas, animais e localização da biodiversidade com a finalidade de explorá-los comercialmente, sem que a população local ou mesmo o país de origem do produto tenha algum direito sobre ele ou algum benefício financeiro.  Em muitos casos, grandes indústrias farmacêuticas financiam o tráfego ilegal de animais silvestres, ou mesmo montam verdadeiros laboratórios em meio às selvas brasileiras, onde princípios bioativos da fauna e flora brasileira são descobertos, levados para o exterior e patenteados por grandes corporações que os revendem ao país de origem como remédios. Um bom exemplo é o chá de quebra-pedra (Phyllanthus sp.), que as comunidades tradicionais utilizam para fins diuréticos e problemas  renais.  Esta planta foi processada sinteticamente por um laboratório americano, revendida para o Brasil na forma de remédio industrializado e consumido pelos próprios brasileiros sem que o país ou a população esteja se beneficiando financeiramente.  O combate ao tráfico de animais envolve enormes dificuldades.  A primeira é a pulverização da atividade, que abastece mercados variados. Entre as quadrilhas de biopiratas, que contrabandeiam serpentes, sapos e seus venenos, e os colecionadores internacionais de animais exóticos, que chegam a pagar 60.000 dólares por algum tipo de arara e aderem a modas estranhíssimas, como criar jibóia. Ainda existe uma gama de atividades que parecem desimportantes.  É o caso do artesanato (exemplo: penas e peles de animais).

domingo, 29 de maio de 2011

Fungo encontrado no amendoim




Apesar dos benefícios do amendoim e de seus subprodutos, precisamos ter em mente que, mesmo industrializados, podem conter fungo. A aflatoxina produzida por este fungo é um dos principais tipos de micotoxina existentes e seus efeitos em seres humanos e animais são incessantemente pesquisados em todo o mundo. Entre os principais efeitos à saúde humana causados pela aflatoxina estão: a hepatite do tipo B, sérios danos ao sistema nervoso e o câncer primário do fígado. A Organização Mundial de Saúde já concluiu que a aflatoxina pode desenvolver câncer primário no fígado do homem, porém isto não significa que, ingerindo aflatoxina, a pessoa fatalmente contrairá câncer, mas sim, que existe um risco maior. Os efeitos que a aflatoxina pode causar dependem da dose e da freqüência com que é ingerida, ou seja, são cumulativos. As micotoxinas são elementos tóxicos, originárias de fungos, que sob certas condições de umidade, oxigênio e temperatura, se desenvolvem em produtos agrícolas e alimentos. Elas são estáveis e termo-resistentes e, portanto, muito difíceis de serem eliminadas através de controles de temperatura e químicos. Um grão pode contaminar todo um lote de produção. No caso específico do amendoim, a contaminação pode ocorrer em qualquer uma das diversas etapas do processo produtivo, tanto pela utilização de matéria-prima inadequada, quanto por questões que envolvem a manipulação, armazenamento e transporte do produto, seja por parte do fabricante, ou do estabelecimento que o comercializa. Quarenta por cento das amostras de amendoim analisadas pelo Inmetro foram consideradas não conformes, por apresentarem contaminação por aflatoxina acima do limite permitido pelo Ministério da Saúde.


Para saber mais:


www.micotoxinas.com.br



terça-feira, 24 de maio de 2011

Mensagem








“O valor final da vida depende mais da consciência e do poder de contemplação que da mera sobrevivência."


                                          Aristóteles


sexta-feira, 20 de maio de 2011

Prevenção em Casa




A prevenção é a melhor saída para evitar acidentes caseiros. Existem muitas soluções disponíveis atualmente, principalmente para garantir a segurança de crianças e idosos. Instalação de grades e redes nas janelas e sacadas, barras em volta do banheiro para se segurar, corrimãos nas paredes, protetores nas tomadas, fitas e pisos antiderrapantes, móveis sem quinas, fecho para armários e gavetas, adaptações para fogões, protetores de espuma para cantos pontiagudos, bordas arredondadas em silicone ou borracha, portão de segurança para portas e escadas, proteção ou vedação em lareiras. As pequenas atitudes podem fazer a diferença: manter longe do alcance os produtos tóxicos (com tampas de segurança e hermeticamente fechados), remédios, objetos muito pequenos, cintos, gravatas, plásticos, balões e equipamentos elétricos, não deixar fios soltos, evitar ou esconder velas, travar gavetas com produtos perigosos (talheres, vidros, material de limpeza), evitar o acesso a banquinhos e cadeiras, não plantar vegetais venenosos, manter todas as panelas e alças viradas para o fundo do fogão, ter cuidado ao manipular líquidos quentes que possam respingar ou derramar, lembrar-se repetidamente de manter a criança longe quando alguém estiver cozinhando, deixar alimentos e bebidas quentes longe da borda da mesa, evitar tapetes em chão escorregadio, manter a tampa do vaso sanitário fechada.



domingo, 15 de maio de 2011

Pacto Nacional para Redução dos Acidentes de Trânsito




O Brasil está participando da Década de Ações pela Segurança no Trânsito 2011-2020, convocada pela ONU. Conforme mencionado pelo Ministro das Cidades, Mário Negromonte, a intenção é encontrar meios de comover a sociedade civil. A conscientização deve começar pela educação, pela melhoria da gestão dos órgãos de trânsito, sendo fundamental o envolvimento de prefeitos e governadores. Os municípios, como órgãos concedentes do transporte público, devem exigir a capacitação dos motoristas de ônibus e táxi para boas práticas no trânsito. Foi anunciado o investimento de 18 bilhões de reais para projetos de mobilidade urbana, para qualificarmos e modificarmos o transporte público para que as pessoas andem menos de carro. Os acidentes de trânsito, comum a todas as nações, tomaram a dimensão de flagelo social, em razão da sua severidade; e de calamidade econômica, face a elevação dos custos de produção na atividade do transporte rodoviário. Por isso, atitudes efetivas pelos governos e pela própria população já deveriam ter sido tomadas há bastante tempo.

sábado, 7 de maio de 2011

Consumo Colaborativo: compre esta idéia



O acesso à informação em tempo real e de forma global, mais fácil e econômico, e a necessidade de mudanças na forma de consumir (principalmente em relação aos impactos ambientais), está colaborando para a criação de uma nova forma de consumo: o consumo colaborativo. A cultura do “quanto mais melhor”, do “é meu”, está se transformando. A prática de trocas, sem a necessidade do dinheiro, que existia antes do capitalismo, toma força. Está diminuindo a idéia de propriedade, materialização e monetização. A posse está dando lugar às necessidades e às experiências. A reputação é valorizada, porque podemos consultar fóruns e sites de reclamações. A economia de compartilhamento se baseia na coincidência de necessidades e desejos entre as pessoas. As pessoas começaram compartilhando fotos, músicas, toque de celular. Atualmente as ações de compartilhamento, troca, empréstimo, intercâmbio, aluguel e doação, estão se expandindo. Eis alguns exemplos de utilização da economia de compartilhamento: aluguel de carros e de vagas de estacionamento por algumas horas, empréstimos de objetos para outra pessoa por alguns dias, aluguel de livros, troca de um objeto por outro (roupas, brinquedos, bicicletas, etc.), aluguel de ferramentas, entre outros. O que fazer? Quando precisar de alguma coisa, evite a compra e busque novas formas de ter aquilo que é necessário. Comece sempre pensando em uma maneira de pegar emprestado de alguém ou de alugar, e faça com que seus pertences em desuso circulem. Assim você gastará menos e ainda estará ajudando a natureza com a redução de resíduos.


sexta-feira, 22 de abril de 2011

Consumo de Carne





A criação de suínos, caprinos, bubalinos, ovelinos e outros mamíferos de grande porte, gera inúmeros efeitos nocivos à natureza. A produção industrial de carnes é uma das fontes mais importantes de poluição do meio ambiente: exige áreas gigantescas de solo, consome enorme volume de recursos naturais e energéticos, onera sensivelmente os cofres públicos, além de gerar bilhões de toneladas de resíduos tóxicos sólidos, líquidos e gasosos, que contaminam solo, água, ar, plantas, animais e pessoas. Ela exige uma enorme produção agrícola para alimentação dos próprios animais. As constatações alarmantes de estudos científicos e de dados oficiais mostram que para produzir 1 kg de carne é necessário, em média, 10 mil metros quadrados de floresta desmatada; consumo de 15 mil litros de água doce limpa; emissão de dióxido de carbono diretamente na atmosfera; emissão de metano na atmosfera; despejo de boro, fósforo, mercúrio, bromo, chumbo, arsênio, cloro entre outros elementos tóxicos provenientes de fertilizantes e defensivos agrícolas, que se infiltram no solo e atingem os lençóis freáticos; descarte de efluentes como sangue, urina, gorduras, vísceras, fezes, ossos e outros, que acabam chegando aos rios e oceanos depois de contaminarem solo e aquíferos subterrâneos; consumo de energia elétrica (* sugiro a leitura da postagem sobre hidrelétricas neste Blog); consumo de combustíveis fósseis; despejo no meio ambiente de antibióticos, hormônios, analgésicos, bactericidas, inseticidas, fungicidas, vacinas e outros fármacos, via urina, fezes, sangue e vísceras, que inevitavelmente atingem os lençóis freáticos; liberação de óxido nitroso, cerca de 300 vezes mais prejudicial para a atmosfera do que o CO²; encargos para os cofres públicos com tratamentos de saúde decorrentes da contaminação gerada pela pecuária; gastos do poder público com infraestrutura e saneamento necessário para equilibrar os danos causados pela pecuária e de fiscalização de danos à natureza; custo dos incentivos fiscais e subsídios concedidos pelos governos estaduais e federal para a atividade pecuária. Além dos danos ambientais, os trabalhadores em frigoríficos passam por uma série de riscos: exposição constante a facas, serras e outros instrumentos cortantes; realização de movimentos repetitivos que podem gerar graves lesões e doenças; pressão psicológica para dar conta do alucinado ritmo de produção; jornadas exaustivas até mesmo aos sábados; ambiente asfixiante e muito frio. Algumas soluções práticas para diminuir alguns destes efeitos já existem, porém não podemos esquecer que condenamos os animais à dor e ao sofrimento... O consumo de carne também pode causar doenças como o câncer, a obesidade e doenças cardiovasculares. Quem decidir riscar o produto do cardápio (ou pelo menos reduzir), deve atentar para a substituição adequada dos nutrientes abundantes na carne vermelha, frango e peixe. O primeiro passo é buscar a orientação médica para compor um cardápio alimentar que supra todas as necessidades antes preenchidas pelos alimentos de origem animal (alguns exemplos: proteínas - soja, arroz com feijão, lentilha, leguminosas associadas a algum cereal; Vitamina B12 - brócolis, couve, rúcula e alguns cereais, como granola e aveia; Ferro - feijão, beterraba e couve. A ingestão de fontes de vitamina C, como laranja, tomate, acerola e abacaxi, pode potencializar a absorção de ferro).



sexta-feira, 25 de março de 2011

Fazer Sentir





As pessoas esquecerão o que você disse.
As pessoas esquecerão o que você fez.
Mas elas nunca esquecerão
Como você as fez sentir.





segunda-feira, 21 de março de 2011

O Projeto Vênus




O Projeto Venus é uma organização que propõe um plano factível de ação para a mudança social. Trabalha por uma civilização global pacífica e sustentável. Trata sobre o direcionamento da tecnologia e recursos à realidade, para o benefício máximo das pessoas e do planeta, buscando novas maneiras de pensar e viver que enfatizem e celebrem o vasto potencial do espírito humano. Passou da hora de re-examinar os nossos valores, de avaliar e refletir sobre algumas das questões fundamentais e suposições que temos enquanto sociedade. Restam pouquíssimas alternativas. As respostas de ontem já não são mais relevantes. O Projeto advoga uma visão alternativa para uma nova civilização mundial sustentável, diferente de qualquer sistema social que já existiu. Uma das premissas básicas do Projeto Venus é a de que nós trabalhamos para que todos os recursos da Terra sejam patrimônio comum de todas as pessoas do planeta. Todos os sistemas econômicos do planeta -- socialismo, comunismo, fascismo e até o pomposo sistema de livre iniciativa - perpetuam estratificação social, elitismo, nacionalismo e racismo, principalmente baseado em disparidade econômica. Nossos atuais sistemas políticos e econômicos antiquados são incapazes de aplicar os verdadeiros benefícios da tecnologia inovadora de hoje para atingir o bem maior para todas as pessoas e superar as injustiças impostas sobre tantos. Expressa de forma simples, uma economia baseada em recursos utiliza os recursos existentes em vez de dinheiro e provê um método equitativo para distribuir esses recursos da maneira mais eficiente para toda a população. É um sistema no qual todos os bens e serviços estão disponíveis sem o uso de dinheiro, crédito, escambo, ou qualquer outra forma de débito ou servidão. O comportamento humano está sujeito às mesmas leis como qualquer outro fenômeno natural. Nossos costumes, condutas e valores são subprodutos de nossa cultura. Ninguém nasce com ganância, preconceito, intolerância, patriotismo e ódio; estes são todos padrões comportamentais aprendidos. Se o ambiente continuar inalterado, comportamentos similares repetir-se-ão. Muito da tecnologia necessária para produzir uma economia global baseada em recursos já existe.   


sábado, 19 de fevereiro de 2011

Resíduos Eletrônicos



Os resíduos eletrônicos são artigos eletrônicos que não podem mais ser reaproveitados, como computadores, celulares, notebook, câmeras digitais, MP3 player, placas, fiação, conectores, entre outros. Também são considerados lixos eletrônicos os artigos elétricos de casa, como geladeiras, microondas e o que mais você usar em casa que, descartados, podem poluir o planeta. Jogados em lixões, são um sério risco ao meio ambiente, pois contêm metais pesados altamente tóxicos, como chumbo, mercúrio, belírio e cádmio. Em contato com o solo, contaminam o lençol freático. Quando queimados, poluem o ar. Também são um grave risco à saúde, pois se acumulam no corpo, podendo causar doenças como o câncer e até a morte. O que você pode fazer? Procure reduzir o consumo deste tipo de produto, dê preferência aos produtos sustentáveis (com padrões de baixo consumo de energia, além de matéria-prima sem alguns componentes nocivos à saúde), tente aumentar a vida útil dos aparelhos (faça um Upgrade: troca de um hardware, software ou firmware por uma versão melhor ou mais recente, com o objetivo de agregar novas funcionalidades, ou melhorar as existentes), só compre os produtos com maior tempo de garantia, procure fazer doação a quem possa reaproveitá-lo – amigos, parentes, instituições, e, por fim, faça o descarte correto: devolva ao local de compra ou fabricante (logística reversa), ou encaminhe aos pontos de coleta (ver endereços e sites abaixo). NÃO JOGUE NO LIXO COMUM. Fique atento: estão aparecendo vários pontos de coleta de celulares em Porto Alegre – RS – Brasil (Loja Leroy Merlin, Supermercado Nacional, etc.).  


Para saber mais: http://lixoeletronico.org/system/files/Idec+lixo_eletronico.pdf.


 Pontos de Coleta (alguns compram as sucatas):

 - Comitê para a Democratização da Informática (CDI), para escolas de inclusão digital (www.cdi.org.br)

- Prefeitura de Porto Alegre: Capatazia – Avenida Presidente João Goulart, 158 – Centro – Porto Alegre – Tel.: (51) 3289-6941 / Seção Norte: Travessa Carmen, 111 – Floresta – Tel.: (51) 3289-6958 / Procempa – Avenida Ipiranga, 1200 – Praia de Belas – Tel.: (51) 3289-6000

- Lumar comercio de metais - Rua Voluntários da Pátria, 2971 – Porto Alegre - Fone (051)30221008 

 - IZN Recicle Brasil – Rua Voluntários da Pátria, 2.862 – Porto Alegre


- Lorene - www.lorene.com.br

- Banco de Computadores da FIERGS - Fundação Gaúcha dos Bancos Sociais – FGBS - (só recebem computadores e impressoras que estejam funcionando ou possam ser consertados) Av. Francisco Silveira Bitencourt, nº 1.928 – Porto Alegre - Telefone: (51) 3026-8020

- Sarco Reciclagem  sarco-reciclagemdigital@hotmail.com – São Leopoldo

 - Reverse – ERS-239, nº 3.060 – Novo Hamburgo – Tel.: (51) 3587-1239

- Preis Service – Rua Borges de Medeiros, nº 111 - Novo Hamburgo – Tel.: (51) 3582-3191



sábado, 5 de fevereiro de 2011

Tudo Fácil Eletrônico





A Central de Serviços ao Cidadão - TudoFácil (Porto Alegre - RS - Brasil) foi inaugurada em 1° de junho de 1998, com a finalidade de concentrar, em um único espaço físico, os serviços públicos mais demandados pelo cidadão. O objetivo principal do TudoFácil é a melhoria da qualidade da prestação do serviço público, caracterizada em atendimento personalizado, rápido e resolutivo, reduzindo tempo e esforços dos usuários. Você também pode utilizar o Tudo Fácil Eletrônico (http://www.tudofacil.rs.gov.br/) que disponibiliza serviços e informações diversos, tais como emissão de alvará de folha corrida e atestado de antecedentes, agendamento de carteira de identidade, publicações oficiais, acompanhamento processual, contracheque de servidor público, serviços de água e saneamento, turismo, etc.

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011